Como nasceu o "Ciência a bordo"

Nos tornamos biólogos pela curiosidade e pelo fascínio sobre os fenômenos naturais. Estudamos e ensinamos conteúdos que muitas pessoas, inclusive nós, nunca tiveram ou teriam a oportunidade de testemunhar. E, assim como alguém com espírito aventureiro não fica satisfeito de apenas conhecer e contar a vida de um grande explorador, nós também não nos satisfizemos em apenas repetir o que está nos livros. Em uma tentativa de complementar aquilo que ensinamos e aprendemos nasceu o projeto "Ciência a bordo", fruto de duas paixões: a ciência e a vela.

We have become biologists by curiosity and fascination about natural phenomena. We study and teach content that many people, including us, have never had or would have the opportunity to testify. And the same way someone with an adventurous spirit would not be satisfied only knowing and telling the life of a great explorer, we do not have satisfied ouselves in just repeat what is in books. In an attempt to complement what we teach and learn in our scientific life the project "Ciência a bordo" (Science on board) was born, as a result of two passions: science and sailing.

quarta-feira, 16 de março de 2011

S. O. S Cutiatá: Como nos contatar a bordo

      Uma das principais preocupações que percebemos com relação aos familiares e amigos foi quanto à “possibilidade” de “sumirmos pelos mares do Mundo” a bordo de um veleiro... Então, para tranqüilizá-los, resolvemos deixar aqui algumas instruções e procedimentos para contatar nossa embarcação quando o celular estiver sem sinal em nossos cruzeiros... rsrsr.

     Brincadeiras a parte, nós somos velejadores de primeira viagem, totalmente iniciantes e movidos, por enquanto, mais pelas emoções que pelos ventos fortes, e por isso, mais que ninguém temos como primeira preocupação central: a segurança, o socorro e o auxílio ao próximo. Existe uma série de opções de se pedir socorro ou ser contatado no caso de uma emergência em terra.
 
    Para solicitar contato com nossa embarcação, ligue de qualquer lugar do Brasil para 0800-701-2141, indicando o nome da embarcação e a região onde ela se encontra (p. ex. , veleiro "Cutiatá" na Lagoa dos Patos).  
 
     A operadora do Sistema Móvel Marítimo pede o número do seu telefone e a ligação é desfeita. A partir daí, passam a chamar a embarcação através de uma ou mais estações costeiras que tenham alcance na região onde está o barco. Ainda no exemplo acima, seria algo como: "Veleiro Cutiatá, veleiro Cutiatá, escuta Porto Alegre Rádio?". Assim que o contato for estabelecido, ligarão de volta para Você, estabelecendo a conexão entre o nosso rádio e o seu telefone. Obviamente, isso tem um custo maior que uma ligação normal...
 
    Além de funcionar como rádio telefone o rádio VHF* (Very High frequency) permite nosso barco, em situação de emergência, transmitir um aviso rápido de socorro ao acionarmos um simples botão, além disso, quando conectado ao receptor GPS, o alerta de emergência irá enviar a posição precisa da embarcação. Mas esperamos que realmente nunca tenhamos que se utilizar desse procedimento.
 
* VHF (Very High Frequency) trabalha com freqüência muito alta é utilizado para comunicação em longas distâncias em áreas abertas. Diferente do sistema UHF (Ultra High Frequency) que trabalha com freqüências ultra alta que transpassa em meio a obstáculos (concreto etc.)   

Nenhum comentário:

Postar um comentário